impressão fine art

 

____________

 

 

Impressão de alta qualidade
e longevidade
img_area_fine_art_print_1200px_V2.png
Uma impressão "fine art",  também conhecida como impressão Giclée, só pode ser assim considerada quando atende a uma série de requisitos:
 
Tipo de impressora
Enquanto nossas impressoras usam apenas quatro cores (ciano, magenta, amarelo e preto), as impressoras giclée/fine art utilizam uma variedade muito maior.
 
Algumas fabricantes de impressoras atuantes nesse ramo usa 12 tipos diferentes de tinta, incluindo dois tipos de preto e uma espécie de verniz. O resultado é que as impressões alcançam cores impossíveis de se obter em outros tipos de impressão digital.
 
O processo de preparação do arquivo e impressão é feito por profissionais especialistas em calibração e correção de cores.
 
Tintas 
Essas devem utilizar pigmentos minerais, colorantes muito mais estáveis quimicamente e resistentes à ação do tempo e dos raios UV,  obedecem a um rigoroso controle de conssistência, tonalidade e durabilidade.
 
Papéis especiais
Com ph neutro, devem ser compostos por fibras naturais, como o algodão ou alpha celulose, sem nenhum branqueador artificial (acid free) e normalmente com espessura e gramatura maior que as convencionais. Estes tipos de papel possuem uma composição especial que garante a distribuição correta dos pigmentos na superfície do papel e proporcionam máxima qualidade. 

 

Longevidade
Emoldurada e manuseada adequadamente, a sua impressão fine art pode alcançar longevidade de mais de 250 anos de permanência. A quantidade de luz (megaluz-hora) que inside sobre a impressão também tem um papel importantíssimo no cálculo da longevidade da arte imnpressa.

 

 

Certificação
Os papéis, sejam eles de fibras de algodão, koso ou semelhante, assim como as tintas de pigmento mineral precisam ser certificadas e normatizadas.

 

Valor
As imagens autorais impressas em fina art com a intenção de ser colecionável, exposta como arte, com pequena tiragem e assinadas a mão pelo autor, possuem valor de arte.
img_area_fine_art_print_02.png
corredor_gotico_1000px.png
7 mitos sobre a fine art

(Fonte: InstaArts)

1.png
Existem alguns mitos sobre a fine art que trazem algumas concepções errôneas sobre o mundo da fine art e o mundo da arte no geral. O universo mágico da fine art cativa admiradores e artistas há séculos. No entanto, como em qualquer campo, mitos e concepções errôneas podem surgir e obscurecer a compreensão desse fascinante mundo.
Mito 1: O fine art é inacessível
Um equívoco frequente é que o fine art é reservado apenas para os elite. Na realidade, existem opções acessíveis e uma variedade de formatos, permitindo que amantes da arte de todos os orçamentos possam apreciar e colecionar obras finas.

 

 

Mito 2: Apenas especialistas em arte podem entender
A apreciação do fine art não requer um diploma em história da arte. Cada pessoa tem uma interpretação única e válida da obra. Por isso, a beleza da arte está na diversidade de perspectivas, e qualquer pessoa pode mergulhar nesse universo sem medo.
 
Mito 3: O fine art é limitado a pinturas clássicas
Embora as pinturas clássicas sejam uma parte importante do fine art, o mundo contemporâneo expandiu os horizontes. Além de fotografias de alta qualidade, impressões digitais e esculturas modernas, exite uma variedade de outras artes que também fazem parte desse cenário vibrante.

 

Mito 4: Todas as Impressões de arte são iguais
Não se engane pensando que todas as impressões são iguais. A qualidade varia significativamente, pois, as impressões de fine art são produzidas com técnicas cuidadosas, garantindo durabilidade e fidelidade à obra original.
3.png
Mito 5: O fine art não se encaixa em ambientes modernos
Ao contrário do mito, o fine art pode complementar perfeitamente ambientes modernos. Por isso, com uma variedade de estilos, cores e temas, é possível encontrar uma peça de fine art que se encaixe em qualquer decoração contemporânea.

 

Mito 6: Artistas de fine art não inovam
Os artistas de fine art estão constantemente inovando e experimentando. Sendo assim, novas técnicas, materiais e temas emergem regularmente, desafiando as expectativas e mantendo a arte fina tão emocionante quanto sempre foi.

 

Mito 7: A Arte Fina Não Tem Valor de Investimento
Ao contrário do que alguns pensam, o fine art pode ser uma excelente forma de investimento. Pois, o valor de algumas obras pode aumentar ao longo do tempo, tornando-se um ativo valioso.

 

 

Botão Voltar ao Topo